30 Livros para bebês de 0 meses a 1 ano

A Importância de ler para o bebê

As bases para o desenvolvimento social e emocional, bem como habilidades de linguagem e memória se estabelecem desde muito cedo e a leitura têm um papel fundamental nessa transformação humana. A leitura tem o poder de nos transportar. É também um excelente exercício para a memória, amplia o vocabulário e repertório, estimula a criatividade e a imaginação, auxilia no desenvolvimento de maior senso crítico, amplia a visão de mundo, nos conecta com diversas formas de expressão, é também fonte de informação o que melhora o intelecto e nos coloca de frente à diversas ideias e pontos de vistas.

Mas qual o poder da leitura para um bebê que não tem a capacidade de um adulto em processar informações? Vamos saber tudo nesse artigo.

10 motivos para ler para bebê de 0 meses a 1 ano

Dentre tantos motivos para ler para um bebê, listamos 10 deles:

  • Estreita os vínculos entre pais e bebês;
  • Promove melhorias na habilidade linguística e de comunicação;
  • Proporciona segurança afetiva;
  • Amplia a visão de mundo do bebê;
  • Desenvolve a criatividade e a curiosidade;
  • Amplia o vocabulário;
  • Permite novas experiências de acordo com as diferentes leituras;
  • Contribui para o desenvolvimento cognitivo, emocional e social dos bebês;
  • Proporciona momentos de diálogos e afeto;
  • Cria-se o saudável hábito de leitura por prazer desde a primeiríssima infância;

O desenvolvimento dos bebês

Entender a forma como os bebês absorvem aprendizados e desenvolvem seu raciocínio é imprescindível para contribuirmos de forma eficiente para o seu desenvolvimento cognitivo, social e emocional através da leitura.

Embora seu desenvolvimento seja contínuo, em cada fase da vida do bebê, as experiências de aprendizagens podem ir mudando e se faz importante conhecer como a leitura pode contribuir de forma significativa para esse desenvolvimento.

Na fase intrauterina (que é a fase em que o bebê ainda se encontra dentro da barriga da mãe), pesquisas comprovam que o bebê já é estimulado pelas vibrações produzidas durante a leitura, ou seja, ele já é capaz de captar as vibrações manifestadas e já conseguem identificar a emoção das palavras.

 De 0 a 3 meses, o bebê desenvolve a captação de sons e reconhece seus pais e cuidadores, reage a barulhos mais altos com sustos e pode aquietar-se com o som da voz humana. Passa a acompanhar com os olhinhos objetos, animais e rostos. Tem um maior interesse em sons, contrastes visuais e luz, já produz sons nasais e sorri de verdade e não mais como um reflexo motor (aproximadamente a partir da nona semana de vida). No terceiro mês precisamente ele já fixa o olhar em objetos, responde a sorrisos e consegue segurar certos objetos por alguns segundos.

De 3 meses a 6 meses, de forma geral, a atividade cerebral do bebê é intensa. Ele já vira a cabeça em diversas direções, já solta pequenos gritinhos e balbucia vogais.  Comunica-se com som e entonação quando os pais ou cuidadores conversam com ele, como se tivesse mantendo um diálogo. Também podem estranhar pessoas que não fazem parte do convívio diário. Ele nota também que o som é acompanhado da boca de quem fala.

Por volta do sexto mês precisamente, o bebê emite monossílabas para tentar a comunicação. Também tenta imitar a voz da mãe/pai e/ou cuidador direto.

De 6 meses a 1 ano, o pico de desenvolvimento é enorme. Ele já está muito interessado em cores vibrantes, diferentes texturas, objetos com luzes e amando músicas e sons. Sua interação com o mundo e com tudo que o cerca está mais intensa. A tentativa ou repetição de palavras será uma atividade diária. Nessa fase eles vão descobrindo os aspectos simbólicos das palavras, ou seja, eles começam a relacionar palavras com objetos e nomes às pessoas. Com aproximadamente 7 a 8 meses o bebê já responde diretamente a estímulos mais específicos (como por exemplo, receber um beijo e dar outro beijo de volta).

Agora que já sabemos como se dá cada fase de desenvolvimento do bebê e algumas de suas características, o que ler para o bebê em cada fase?

Ler histórias para bebê na barriga: a importância da leitura intrauterina

Como já vimos, na fase intrauterina o bebê é capaz de capturar sons, vibrações e também captar emoções. Nessa fase, o que vai ser lido não é que o mais importa. O mais importante é a entonação, o ritmo, e a musicalidade das frases na leitura. Isso ajudará a estreitar os laços familiares e estabelecer um vínculo positivo do bebê com o ambiente externo.

10 livros para bebê de 0 a 3 meses

Já sabemos que os bebês nessa fase tem maior interesse em sons, contrastes visuais, luz e já produz sons nasais. Então opte por livros com frases curtas, coloridos e de palavras fáceis.  Escolha livros que explore a sonoridade das palavras.

Livros nem sempre são acessíveis, infelizmente. Muitas famílias não conseguem adquiri-los na frequência em que gostariam e sentem-se desestimulados à mergulharem no universo da leitura. Nessas horas, é válido recorrer à sebos (livrarias que oferecem livros usados por preços bem menores) . Uma delas é a Estante Virtual que, além ter em seu acervo livros novos, oferece também livros seminovos com preços acessíveis além de incentivar o consumo sustentável.

Selecionamos alguns livros para serem lidos nessa fase:

10 livros para bebê de 3 a 6 meses

Sabemos que nessa fase, os bebês soltam pequenos gritinhos e balbuciam vogais.  Comunicam-se com som e entonação quando os pais ou cuidadores conversam com ele. Opte por livros que sejam coloridos e que estimulem as falas entre vocês.

Selecionamos alguns livros para serem lidos nessa fase:

10 livros para bebê de 6 meses a 1 ano

Ele já está muito interessado em cores vibrantes, diferentes texturas, objetos com luzes e amando músicas e sons. Sua interação com o mundo e com tudo que o cerca. está mais intensa. A tentativa ou repetição de palavras será uma atividade diária e intensa. Já emite monossílabas na sua comunicação. Selecionamos alguns livros para serem lidos nessa fase:

Livros Interativos infantis

Livros interativos são livros com propostas para que o leitor interaja com o seu conteúdo. Pode ser uma atividade a ser realizada nele, uma atividade sugerida por ele, algum tipo de interação com o ambiente externo, ou com outra proposta que se assemelhe ao brincar e entreter. Tais livros têm ganhado cada vez mais adeptos e espaço nas prateleiras físicas e virtuais.

Com a chegada da tecnologia e de todas as modernidades que pertencem a esse universo, os livros interativos estão aparecendo cada vez mais com versões multimídias e eletrônicas além de entreter eles podem motivar ainda mais o pequeno leitor a se interessar e ter prazer pela leitura e consequentemente auxiliam do desenvolvimento intelectual, raciocínio lógico dentre outras habilidades já mencionadas.

Bebês leitores

Parece mentira, mas não é. Uma garotinha de apenas 2 anos chamada Alice viralizou nas redes sociais por pronunciar palavras claramente difíceis para a sua faixa etária. Profissionais apontam que a facilidade de Alice vem de sua capacidade linguística, mas também dos estímulos que a pequena recebe em casa desde muito cedo.

Assista abaixo a pequena leitora dando vida ao livro:

Bebe lendo: Alice “lendo” Cinco Girafas no Espaço – 

A leitura é um exercício que enriquece. Estudos comprovam que crianças que tem contato com essa prática desde a barriga da mãe, tendem a ser cidadãos mais abertos ao diálogo, com maior senso crítico, são mais comunicativos, criativos, imaginativos e tem seu desenvolvimento e repertório ampliados.

Nunca é tarde para o incentivo e a inclusão da leitura no dia a dia.

Que essa prática tão saudável e cheia de aprendizado seja naturalizada cada vez mais entre as famílias e que seja rotina no ambiente escolar e em toda a comunidade.

Leave a Reply

Your email address will not be published.