8 Melhores Histórias Para Dormir Fábula Para Ler Com as Crianças

Histórias Para Dormir
Créditos:semprefamilia.com.br

Que papai ou mamãe não ama ver seu pequeno relaxado e pegando no sono de uma forma tranquila e sem turbulências não é mesmo? Depois de um dia cheio de bagunça, brincadeiras e atividades, mesmo cansados, os pequenos muitas vezes têm dificuldade para “desligar”. É nessas horas que as histórias para dormir fábulas entram como aliada para um sono tranquilo acompanhado de relaxamento e bem estar.

Muito provavelmente você já ouviu uma fábula. Você saberia identifica-la? Nesse artigo vamos mergulhar no universo das fábulas e saber por que elas são as queridinhas da literatura infantil.

Quais Histórias Os Animais Falam?

 Fábula para dormir
Créditos:lunetas.com.br

As Fábulas surgiram no Oriente por volta de 1500 a.C. São textos, histórias, contos que têm como características serem protagonizadas por animais que falam e tem comportamento humano. Isso mesmo! Nas fábulas todas as coisas podem falar inclusive objetos e outros elementos da natureza, porém são os animais que dão vida em boa parte das fábulas.

Elas são direcionadas principalmente para o público infantil e tem como característica principal trazer ensinamentos morais universais.

As fábulas costumam ser curtas, o que permite prender a atenção da criança que a ouve. Ela também é de fácil interpretação e sem complexidade.

Agora que você já identificou o que é fábula, muito provavelmente consegue trazer á memória algumas delas não é mesmo?

O Que Podemos Aprender Com as Fábulas?

Uma característica que não pode faltar nas fábulas é sua lição moral, a chamada “Moral da História”. Ensinamentos morais e éticos como: “não mentir”, “não roubar”, “seja honesto”, “seja perseverante”, “seja esforçado” entre tantos outros ensinos são o centro de qualquer fábula.

E assim, através de ensinamentos simples e de baixa complexidade, crianças e adultos aprendem e distinguem bons atos de maus atos, bons costumes de maus costumes. Princípios que regem o bem comum tanto individual quanto coletivo são reforçados nos adultos e ensinados para as crianças.

Mas como contar história para dormir fábula e deixar esse momento ainda melhor?

Saberemos a seguir.

O Que se Deve Fazer Para Contar Bem Uma História?

Aprenda a contar fábula como história para dormir e cative as crianças. Veja como:

  • Antes de tudo, para contar qualquer história para dormir, deixe o ambiente pronto para aquele momento. Se possível e se não interferir na contação da história, diminua a quantidade de luzes acesas, use abajur;
  • Celulares e tablets estão sendo muito utilizados ultimamente como o substituto de livros impressos, porém, a recomendação para a higiene do sono é tirar aparelhos eletrônicos do momento que antecede a hora do sono. A luz emitida por esses aparelhos bloqueia a liberação da melatonina (hormônio que avisa o corpo que é a hora de dormir);
  • Mantenha contato visual com as crianças, observe suas reações e interaja através delas;
  • Ponha a criança para interagir com a história. “Como deve ter ficado o gato depois disso hein?” e sempre ouça a resposta. Isso também mostrará a atenção dela ao que está sendo contado.
  • Procure não se distrair com outras coisas no ambiente. Isso claramente também dispersará a atenção da criança;
  • Leia com pausas – isso deixará a história ainda mais agradável de ser ouvida;
  • Use entonações diferentes a cada fala ou ação do personagem;
  • Abuse dos momentos engraçados e incorpore os personagens citados;
  • Crie vozes para cada personagem. Isso dará vida para a fábula contada;
  • Procure conversar um pouco sobre a “moral da história”. Faça perguntas e esteja atento ás respostas;
  • Deixe a criança empolgada para a história do dia seguinte: leia um trecho da próxima história que lerão juntos e deixe sempre uma pergunta no ar como: “O que será que o elefante fará? Amanhamos vamos descobrir!”.

Qual a Melhor História Para Dormir?

Como já abordamos no artigo história infantil curta para dormir, embora a definição de “melhor” seja sempre relativa e cada família tenha suas preferências, a melhor história infantil para dormir para as crianças são aquelas com as seguintes características:

  • Que respeite a faixa etária da criança;
  • Que tragam algum aprendizado, mas também não precisa ser bombardeada de ensinos moralistas e reflexões o tempo todo;
  • Que tenham enredo e vocabulário adequados para a faixa etária;
  • Que seja bem ilustrada. Ilustrações enriquecem o livro e atraem a atenção das crianças;
  • Que tenham rimas e repetições para chamar a atenção no caso de crianças menores;
  • Aquelas que abusem de conceitos básicos como cores e formas para o aprendizado de crianças menores;
  • Que sejam divertidas;
  • Aquelas que abordem assunto do interesse das crianças;

8 Melhores Histórias Para Dormir Fábula Para Ler Com as Crianças

Sempre é tempo oportuno para uma boa leitura com as crianças. As fábulas ensinam e mergulham gerações adentro. Algumas delas são conhecidas e passadas de pai para filho e fazem dos momentos em família lindas recordações. As fábulas sofrem algumas alterações ao serem reescritas e recontas, porém o sentido permanece o mesmo.

Conheça as 8 melhores fábulas para dormir para ler com as crianças:

  • A Cigarra e a Formiga

Era verão, as formigas trabalhavam duro para guardar comida enquanto uma cigarra cantava e zombava delas. Enquanto elas iam e viam de seu formigueiro, a Cigarra comia folhas em cima de uma árvore. Ela dizia: “Tolas formigas! É verão tem comida de sobra porque trabalham tão exaustivamente? Olhem pra mim, estou aqui só cantando e curtindo e ainda tenho alimento à disposição!”.

Mas o verão foi embora, chegou o outono e logo e seguida veio o inverno. A cigarra não achava sequer uma folha para se alimentar. Tão fraca e com fome, já não conseguia cantar e pensou que morreria até que se lembrou das formigas que trabalharam o verão inteiro. Caminhou quase sem forças até a porta do formigueiro e praticamente sem voz suplica: – Por favor, formigas, alguém pode por favor, me dar algo para comer? Depois de muito chamar, uma formiga ouve a cigarra e corre até a porta!

-Primeiro quero me desculpar por ter sido tão infeliz ao zombar do esforço de vocês caras formigas. E segundo, peço que tenham compaixão de mim e me deem algo para eu me alimentar e não morrer de fome.

Embora as formigas tivessem a oportunidade de serem rudes com a Cigarra, preferiram chama-la para dentro, mostrar-lhes a importância do trabalho e acolhe-lhas até a chegada do verão, mas com uma condição: contanto que a Cigarra cantasse para elas durante toda a estação.

Moral da história: Todas as ações geram consequências!

  • O Leão e o Rato

Certo dia estava um Leão a dormir a sesta quando um ratinho começou a correr por cima dele. O leão acordou, pôs-lhe a pata em cima, abriu a bocarra e preparo-se para engoli-lo.

-Perdoa-me! – gritou o Ratinho – Perdoa-me desta vez e eu nunca esquecerei. Quem sabe se um dia não precisarás de mim?O leão ficou tão divertido com esta ideia que levantou a pata e o deixou partir.

Dias depois o Leão caiu numa armadilha. Como os caçadores o queriam oferecer vivo ao Rei, amarram-no a uma árvore e partiram á procura de um meio para o transportarem.

Nisto apareceu o ratinho. Vendo a triste situação em que o leão se encontrava, roeu as cordas que o prendiam.

E foi assim que um Ratinho pequenino salvou o Rei dos Animais.

Moral da história: Não devemos subestimar os outros.

  • A Lebre e a Tartaruga

-Tenho pena de você – disse uma vez a lebre à tartaruga.

Obrigada a andar com a tua casa às costas, não pode passear, correr, brincar, e livrar-te de teus inimigos.

-Guarda para ti a tua compaixão – disse a tartaruga – pesada como sou, e tu ligeira como te gabas ser, apostemos que eu chego primeiro do que tu a qualquer meta que nos proponhamos a alcançar.

-Vá, feito, disse a lebre: só pela graça aceito a aposta.

Ajustada a meta, pôs-se a tartaruga a caminho. A lebre que a via, pesada, ir remando em seco, ria-se como uma perdida; E pôs-se a saltar, a diverti-se; e a tartaruga ia-se adiantando.

-Olá! Camarada, disse-lhe a lebre, não te canses assim! Que galope é esse? Olha que eu vou dormir um pouquinho.

E se bem o disse, melhor o fez; para escarnecer da tartaruga, deitou-se e fingiu dormir, dizendo: sempre hei de chegar a tempo. De súbito olha;já era tarde; a tartaruga estava na meta, e vencedora lhe retribui os seus deboches:

-Que vergonha! Uma tartaruga venceu em ligeireza a uma lebre!

Moral da história: Devagar se vai longe. O excesso de confiança pode ser nosso maior obstáculo.

  • A Raposa e as Uvas

Chegando uma Raposa a uma parreira, viu-a carregada de uvas maduras e formosas e cobiçou-as. Começou a fazer tentativas de subir; porém como as uvas estavam altas e a subida era íngreme, por muito que tentasse não as conseguiu alcançar.

Quando a raposa estava retornando para o bosque se deu conta que um pássaro que voava por ali, tinha observado toda a cena e sentiu-se envergonhada. Acreditando ter feito um papel ridículo para conseguir alcançar as uvas, a raposa se dirigiu  ao pássaro e disse:

-Estas uvas estão muito azedas, e podem manchar-me os dentes; não quero colhe-las verdes, pois não gosto delas assim. As uvas verdes não são um bom alimento para um paladar tão refinado como o meu.

E, dito isto, foi-se embora.

Moral da história: Ao não aceitar nossas limitações por pura vaidade, perdemos a oportunidade de corrigir nossas falhas.

  • A Raposa e o Corvo

Um corvo roubou um queijo e com ele fugiu para o alto de uma árvore. Uma Raposa ao vê-lo desejou tomar posse do queijo para comer. Colocou-se ao pé da árvore e começou a louvar a beleza e a graça do Corvo, dizendo: – com certeza és formos, gentil e nenhum pássaro poderá ser comparado a ti desde que tu cantes.

O Corvo querendo mostrar-se abriu o bico para tentar cantar, fazendo o queijo cair. A Raposa abocanhou o petisco e saiu correndo, ficando o Corvo, além de faminto, ciente da sua ignorância.

Moral da história: A vaidade cega e nem todo elogio tem boas intenções.

  • O Rato do Campo e o Rato da Cidade

Um Ratinho que morava na cidade foi visitar um primo que vivia em uma simples casinha no campo. Este era um pouco arrogante, mas o Rato do Campo queria muito bem ao primo, de maneira que o recebeu com muita satisfação. Ofereceu o que tinha de melhor, que era o que colhera no campo: frutas e plantas. O Ratinho da cidade torceu o nariz e disse: “Não consigo entender como você consegue viver com estes alimentos tão simples! Sei que aqui no campo, é difícil obter coisa melhor. Venha comigo e lhe mostrarei como se vive na cidade. Você vai ficar admirado!”.

Assim que lá chegou, o Ratinho do Campo percebeu que, na cidade, havia muitas pessoas, além disso, a cidade era muito barulhenta. Havia uma despensa cheia de queijos, bolachas e chocolates. Mas de repente, apareceram pela porta da toca as unhas afiadas das patas de um gato. Os dois ratinhos, mortos de medo, se abraçaram sem saber o que fazer. Quando o gato retirou as patas, o Rato do Campo encheu-se de coragem, despediu-se do seu primo e saiu do esconderijo. O Rato do Campo viu que ele preferia mesmo era a vida no Campo.

Moral da história: Mas vale uma vida modesta com paz e sossego  que todo o luxo do mundo com perigos e preocupações.

  • A Cabra e o Asno

A Cabra e o Asno viviam no mesmo quintal. A cabra ficou com ciúmes porque o asno recebia mais comida. Fingindo estar preocupada, disse:

-Que vida a sua!Quando não está no moinho, está carregando fardo. Quer um conselho? Finja um mal-estar e caia em um buraco.

O asno concordou, mas ao se jogar no buraco, quebrou uma porção de ossos. O dono procurou socorro. O veterinário aconselhou:

-Se lhe der um bom chá de pulmão de cabra para ele, logo estará bom!

Assim a cabra foi sacrificada e o asno foi curado.

Moral da história: quem inveja e deseja o mal aos outros, faz mal a si mesmo.

  • Corrida de Sapos

Era uma vez uma corrida de sapinhos. O objetivo era atingir o alto de uma grande torre. Havia no local uma multidão assistindo, muita gente para vibrar e torcer por eles. E começou a competição. Infelizmente, com a dificuldade da corrida, os torcedores começaram a desanimar e dizer: – que pena! Esses sapinhos não vão conseguir, não vão conseguir! E os sapinhos começaram a desistir. Um a um! Menos um único sapinho que continuava tranquilo, tentando. Quando todos não viam a menor chance, o sapinho deu um salto, embora exausto, e venceu a corrida. E assim, todos surpresos foram querer saber o que havia com o sapinho que, mesmo vendo muitos desistindo e ouvindo gritos de “’não vão conseguir!, não desistiu. Foi assim que toda multidão descobriu que o sapinho era surdo.

Moral da história: Acredite no seu ideal. Não dê ouvidos para as pessoas negativas.

Leia Também: História de Princesa Para Dormir

Leia Também: História Para Bebê

Conclusão

As fábulas são narrativas curtas com conceitos morais pré-definidos e podem ser aliadas nos momentos de leitura entre pais e filhos por serem textos de rápida interpretação. A fábula tem a capacidade de trazer ao universo infantil a ideia de que os animais podem falar e ter suas emoções exteriorizadas.

A história para dormir além de acompanhar a rotina de sono dos pequenos pode também ser emocionante, divertida e instrutiva.

E ai, pronto para incluir a fábula nas noites de leitura com a criançada?

Leave a Reply

Your email address will not be published.